A fáscia toracolombar é extremamente importante, pois nos proporciona:

  • mobilidade no tronco,
  • transmissão de forças eficazes entre membros inferiores e superiores,
  • estabilidade na coluna,
  • diminuição de estresse nas estruturas ósseas como as vértebras. 

Exercitá-la se torna um ponto crucial na reabilitação ou na rotina de atividade física.

Longitudinalmente ela é mais flexível e elástica, para proporcionar mobilidade, flexão e extensão da coluna; e,  transversalmente, ela é mais rígida, para proporcionar maior estabilidade. 

Ela é composta por 3 camadas distintas.

1. Na camada superficial temos o glúteo e o latíssimo dorsal; para acessar essa camada recomendamos a pose da criança da yoga (child pose)

2. na camada intermediaria temos o músculo multifídio e o eretor da coluna. Para acessá-la você pode ficar sentado, com as pernas estendidas, inclinar seu tronco para frente com a intenção de tocar os pés. 

3. E, por último, a camada mais profunda composta pelo músculo transverso do abdômen e os oblíquos, e aqui recomendamos  o exercicio de prancha.

Ate aqui você já tem 3 exercícios que poderá incluir em sua rotina diária, a fim de promover a saúde da sua fáscia toracolombar. Recomendo a palestra do Dr. Schleip. onde ele fala sobre a fáscia toracolombar.

Outro aspecto importante que vamos abordar é a importância da propriocepcão para diminuir a dor.

A importância da propriocepcão para diminuir a dor

A Dra Helene Langevin, uma cientista de Harvard, verificou em seu estudo que pessoas com pouca propriocepcão da região toracolombar apresentavam maior rigidez e probabilidade de ter dor. Você pode assistir a uma palestra da Dra. Langevin falando sobre esse assunto.

E o que podemos fazer para melhorar a propriocepcão dessa área? Passar o foam roller é uma boa opção (o aplicativo BLACKROLL tem várias opções de exercícios).

Outra coisa que devemos ter em mente é que nem sempre os achados clínicos de imagens são compatíveis com o quadro clinico.

O pesquisador Brinjikji em seu estudo demonstra que degeneracão de disco e alteração óssea faz parte do processo de envelhecimento e nem sempre causa dor. Ou seja, seus exames de imagens podem estar bem feios, porém a sua funcionalidade corporal , é boa; você não tem dor e se movimenta bem.

Estudos recentes mostram que o anulo fibroso é composto por fibras de colágeno dispostas em várias direções e camadas, e que, portanto, precisam de movimentos em todas as  direções. Sim, eu disse, todas as direções. 

Paul Hodge, pesquisador australiano, fala que quando temos dor e ficamos sem nos movimentar, os músculos mudam, perdem força, aumenta-se  o tecido adiposo, temos infiltração, diminuição da flexibilidade, e a resposta não é definitivamente tomar analgésicos ou anti-inflamatórios, mas, sim, exercitar. Exercício é a resposta para dor. Ficar parado, evitar movimentos so irá piorar o quadro.

Que tal investigar outras formas de movimento que não doam, mas que lhe permitam continuar ativo? Ter uma boa variabilidade motora é extremamente importante para lidar melhor com o aspecto dor.

E para ter uma boa variabilidade motora é necessário explorar várias direções de movimentos, ter variedade na sua prática, experimentar outros esportes, outras atividade, e não ficar fazendo sempre a mesma coisa. 

Portanto, minha dica para vocês é:

invista em movimentos em várias direções (variar  é muito importante),  seja ativo, movimente-se diariamente, mesmo com dor.